É Lei: 09 de maio é o Dia do Rio Ipojuca

Por Paulinho Muniz / Dom Pablito

Sábado, 09 de Maio de 2020 08:00
Categoria: Ecologia e Meio Ambiente


Ação simbólica integra uma série de medidas que visam melhorar a qualidade do rio em seus 330,9 kms de extensão
Blog do Abelhudo

Lei instituiu Dia Estadual do Rio Ipojuca em calendário de Pernambuco

(Foto de autoria de Marquinho Soares)

Dia do Rio Ipojuca é 09 de maio

rio Ipojuca, considerado o terceiro mais poluído do Brasil - perdendo apenas para o Tietê (SP) e o Iguaçu (PR) - agora tem um dia só para ele no calendário estadual. O reconhecimento pela data e sua inclusão no calendário oficial de datas comemorativas do Estado veio por meio da Lei nº 16.360/2018, de autoria da deputada Laura Gomes (PSB), e sancionada pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado.

-  Em 2013, há 07 anos, no recinto do Clube Lítero Recreativo de Sanharó, aconteceu o lançamento do importante livro - RIO IPOJUCA da Nascente à Foz de autoria do fotógrafo, escritor e agora professor José Davi Ferreira Calado - Davi Calado.

O conterrâneo Davi Calado levou 3 anos também para concluir suas pesquisas in loco, sobre a real situação do Ipojuca e suas agruras. Somos, infelizmente, nós sanharoenses, os primeiros a poluir o rio. Isso é um processo corrosivo que se estende por muitas décadas. Desde o primeiro esgoto, construíído na gestão de Seulau, Laurentino Ventura Caraciolo, de 1949 a 1952 que essa prática foi sendo adotada pelos demais gestores que o sucederam nesses 72 anos de Emancipação Política de Sanharó. A estiagem e a falta de cuidados transformaram o rio em um córrego fétido e perigosamente poluído. Adicione-se às invasões às suas margens e o total assoreamento. 

O trabalho de Davi merecia ser melhor tratado. É um levantamento sócio-educativo e deveria estar na mesa dos nossos professores com assento em todas as escolas do município, inclusive, as estaduais de municípios que margeiam o rio.

( (O autor; Davi Calado autografando o livro em 29 de abril de 2013)                 

Davi é, acima de tudo, não somente um profundo conhecedor do rio como um entusiasta da luta pela sua preservação.  Na sua lida como consultor na área de ecologia e palestrante sobre assuntos ligados ao meio ambiente, enceta uma defesa permanente sobre a bacia hidrográfica que envolve os riachos; Maniçoba, Liberal, Bitury e o Rio Ipojuca.

O Projetode Lei foi de autoria da então deputada Laura Gomes, que justificou o projeto apontando que “a instituição do Rio Ipojuca no âmbito Estadual é medida necessária para a introdução da conscientização da população dos municípios cortados pelo Rio, objetivando a ampla divulgação sobre a preservação do mesmo em todos os sentidos, além da promoção de eventos alusivos à necessidade de sua conservação”.

No momento, alguns dos municípios que o margeiam estão recebendo obras de PSA Programa de Saneamento Ambiental. Projeto financiado pelo BID, com apoio do Governo de Pernambuco. Esse projeto foi assinado pelo então governador Eduardo Campos e, nesse instante, estão com obras nas cidade de Sanharó, Belo Jardim, Tacimbó (concluído) e Gravatá. 

(A foto é uma alusão ao tempo em que garotos se banhavam nas águas do rio. Hoje seria uma temeridade tal o nível de poluição)

Versos e Prosas

Além dos benefícios e de excessivamente poluído, o rio ipojuca tem sido tema, recorrente de músicas, poesias, glosas, crônicas e dissertações e monografias. Seus antigos poços permeiam na lembrança infanto-juvenil de inúmeros jovens quje em suas águas se banharam. Desses relicários pego emprestado tudo que escreveram sobre o famoso Poço de Lalai e sua pedra que servia de trampolim para espetaculares saltosde ponta-cabeça. A velha ponte férrea, monumento arquitetônico sobre o ipojuca e que teima, ninguém sabe até quando, em sombrear com sua imponência o que resta do velho e intensamente poluído rio. 

Do compositor Petrúcio Amorim, colho essas estrofes: "Mãinha o tempo passa levando esse desafio, que a natureza chega chora a perguntar, se os peixinhos sentem saudade do rio, se a lavandeira tem motivos pra cantar, meu velho ipojuca teu espelho já não brilha, e nessa trilha tu parece até comigo, lençol de pedra em sonho de baronesa, nessa tristeza aceitando teu castigo.
O rio tá enchendo tá chovendo me dá medo, água não é brinquedo menino não vá pra lá..."

Além, claro, de Davi Calado e sua obra aqui referenciada, que tal lembrar dos amigos Flávio de Moisés, Paulinho Foerster, João Capri, os Irmãos Braúnas, (João, Romero, Elder e Robson), Marquinho Soares e alguns outros que beberam na sua fonte inspiradora,

O nosso OABELHUDO, ao longo de sua fértil e independente existência tem sido um farol na defesa intransigente do rio ipojuca e vai continuar sendo. Não há responsabilização definida de quem sejam, efetivamente, os culpados. Mas, há, sem dúvida alguma, um leque de omissos em todas as esferas governamentais que ao longo do tempo têm contribuído a MATAR o rio.

Autor: Paulinho Muniz (Dom Pablito) Editor do Blog Oabelhudo. Registro os dados colhidos no site CulturaFM e FolhaPE. Treco da música Rio Ipouca de Petrúdio Amorim. Fotos de Davi Calado, Oabelhudo e do Google.

 


Leia mais Sobre Ecologia e Meio Ambiente



Comente ou Compartilhe em Sua Rede Social