Movimento Cultural. Lágrima. A Poesia de Carlos Elder

Por Paulinho Muniz / Dom Pablito

Quarta-feira, 15 de Julho de 2020 08:29
Categoria: Cultura e Arte


A mais bonita lágrima é a da saudade; porque ela nasce dos risos que já foram, dos sonhos que não acabaram
Blog do Abelhudo

Caras Amigas e Amigos,
Dedico a poesia abaixo, que escrevi tempos atrás, à minha Mãe, Dona Inalda de Seu João, que nos deixou em 26/3 passado e que esse Dia das Mães nos trará muita lembrança, saudade e lágrimas.
Abraços.

 

LÁGRIMA!
 

Quem na vida não guardou sentimentos
E fez de conta que nada aconteceu
Achou que o tempo, ao passar, arrefeceu
O que um dia foi fogo tão ardente
Que achou que passagens, lá na frente
Apagassem o passado, só por idade
Mas que a vida, sem qualquer piedade
Pôs na mesa e lhe lembrou de toda a escrita
E ao buscar a lágrima mais bonita
Veio à face só a lágrima da saudade?

Quem na vida ousou não ter passado
E achou que o presente resolvia
Ou que o daqui pra frente garantiria
A soltura das amarras lá de trás
E achou que seria capaz
De apagar do seu peito o que existia
E ao ouvir o que a vida lhe dizia
Logo se viu a sucumbir sem piedade
Pois ao buscar a lágrima mais bonita
Veio à face só a lágrima da saudade?

Quem na vida achou que só a esperança
Era a chave da vida que almejava
Que a toalha da vida enxugava
A total umidade da existência
Que a soberba e quase toda a aparência
Era o manto para encobrir qualquer momento
E que o coração não precisaria de unguento
Mas que sentiu no seu peito a crueldade
Quando ao buscar a lágrima mais bonita
Veio à face só a lágrima da saudade?

Quem não acreditou que o daqui pra frente
Resolveria toda a conta do até então
E sem ouvir o sentimento ou a razão
Preferiu a volúpia da vaidade
Mas que por fim veio o tempo e a idade
E ensinou que risos e sonhos não acabam
Que lembranças e esperanças brotam d'alma
E que a vida, em seu todo, é o que excita
E agora busca a lágrima da saudade
Pois entendeu ser a lágrima mais bonita?

Poesia inspirada na frase:
"A mais bonita lágrima é a da saudade; porque ela nasce dos risos que já foram, dos sonhos que não acabaram e das lembranças que jamais se apagam".
Autor desconhecido

(*) Autor: Carlos Elder Maciel Aquino é sanharoense, reside em São Paulo. É consultor e palestrante na área financeira e de investimentos. É poeta, compositor e escritor, autor, com os irmãos: Roberto, Romero e Robson, do Miolo-de-Pote. É colaborador pioneiro do Blog Oabelhudo.


Leia mais Sobre Cultura e Arte



Comente ou Compartilhe em Sua Rede Social